EXCLUSIVO DA BLITZ DO ESPORTE: A REALIDADE DOS CLUBES PIAUIENSES


Às vezes, a mentalidade do clube pode ser determinante para o caminho de um vencedor

Nem toda derrota é sofrida, nem toda perda é dolorosa. Assim, o Flamengo do Piauí foi derrotado ainda na primeira fase da Copa do Brasil pela equipe do Palmeiras. Com um time limitado e fraco a nível nacional, o clube de Teresina só teve um motivo para sorrir, dinheiro em caixa. Com o jogo contra o Palmeiras, a equipe conquistou um valor acima de um milhão de reais, valor este que compreende na arrecadação da bilheteria, patrocínios que o clube assinou e veiculou, direitos de arena, cota de transmissão, direito de imagem dos atletas e placas publicitárias.

Após o massacre no Palestra Itália, os rubro-negros dão adeus a Copa do Brasil que já pensam no estadual e na série D do Campeonato Brasileiro. Aproveitando que o time do Piauí esteve em São Paulo para fazer o jogo de volta, a diretoria resolveu se mexer e ir atrás de jogadores que atuam nos clubes paulistas para compor e reforçar o time do Flamengo-PI. Visando a temporada de 2010, a diretoria afirmou que não terá dispensas do elenco atual. Para a diretoria, a meta em São Paulo era de contratar um lateral esquerdo sendo que na posição estão à disposição do treinador dois a três jogadores.

O time teresinense, ainda tem dois sonhos possíveis de se concretizar após ter sido eliminado precocemente da Copa do Brasil, são eles: conseguir o acesso ao Campeonato Brasileiro da série C e a revitalização da sede oficial do clube. Estes são os planos mais ousados da raposa.

Clube pequeno pensamento menor ainda

Com um conceito politicamente discreto e sem almejar grandes conquistas no cenário brasileiro, o futebol do Piauí deu um verdadeiro vexame a nível nacional. No Sul do estado, a S.E Picos levou apenas cinco gols do Ceará, poderia ter sido mais, uma vez que, tecnicamente e fisicamente as equipes piauienses estão a alguns degraus abaixo de outros clubes brasileiros.

Diferentemente do Flamengo que jogou contra um clube grande que é o Palmeiras e encheu os bolsos, o Picos, não teve tanta “sorte” assim, pegou apenas o modesto Ceará que tem uma torcida grande mais que não faz parte do eixo sul, onde estão as grandes potencias do futebol e conseqüentemente atraindo mídia e patrocínios para o jogo. Com apenas alguns trocados ganhos na partida, a Sociedade Esportiva de Picos, entrou “quebrado” e saiu “rachado” da Copa do Brasil, tendo o seu treinador Maurício Simões demitido. Após montar um time fraco até mesmo para o estadual, o trabalho dele começou a ser muito criticado pela torcida. E com a derrota humilhante dentro de casa para a equipe cearense, o técnico não teve forças para continuar no cargo e a solução da diretoria foi em demiti-lo para procurar novas soluções e reerguer a SEP.

Tendo este panorama das equipes locais, leva-nos a perguntar ao que se deve tanta falta de competência e porque não pensar grande, mais um exemplo claro e objetivo são a realidade da desorganização do Campeonato Estadual, que equipes falam em boicotar ao invés de transformar uma dificuldade em apenas uma barreira que pode ser quebrada através de TRABALHO, uma palavra chave para os dirigentes que atuam no futebol mais que deixam a desejar na hora de mostrar competência e o compromisso principal que são os resultados.

Essa matéria sairá no final do mês de Março no Jornal Matraca do CEUT

Exclusivo de: Thiago Mendes

Blitz do Esporte

Jornal Matraca

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s

%d blogueiros gostam disto: